PEARL JAM: 5 COISAS QUE VOCÊ PODE ESPERAR DOS SHOWS NO BRASIL
21/03/2018 - 20h33 em Música

Nossas previsões para as apresentações no Rio de Janeiro e em São Paulo, que acontecem nesta semana

Após quatro bem sucedidas passagens pelo Brasil, é notável que o Pearl Jam seja o tipo de banda que arrasta multidões em solo nacional. Nada mais parece ser obstáculo para o grupo formado por Eddie Vedder (vocais/guitarra), Jeff Ament (baixo), Stone Gossard (guitarra), Mike McCready (guitarra) e Matt Cameron (bateria), que mesmo debaixo de tempestade reuniu 65 mil pessoas no show mais recente em São Paulo, no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, em 2015.

E neste ano não será diferente. Os norte-americanos foram escalados para serem um dos headliners do Lollapalooza Brasil (como em 2013). Vedder e os colegas de banda estão responsáveis por fechar a segunda noite de atrações do festival, no sábado, 24, com os ingressos esgotados.

Para reforçar o título de importância, a performance será antecedida por um show no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, na quarta-feira, 21. Vedder ainda fará três apresentações solos em São Paulo, no Citibank Hall, nos dias 28, 29 e 30 de Março, fechando a quinta visita ao país em grande estilo.

Na preparação para as performances, pontuamos cinco características que podem ser esperadas nos shows do Pearl Jam. Veja abaixo:

01. Setlists recheados de surpresas
Uma das coisas que fazem com que os fãs nunca se cansem de ir nos shows do Pearl Jam são os setlists que dificilmente se repetem. Os mais esforçados tentam adivinhar o que os espera no palco, mas é uma tarefa árdua. Em uma entrevista publicada em 2011 pelo jornal Folha de S.Paulo, o guitarrista Mike McCready afirmou que a banda tinha 200 músicas ensaiadas. É possível que o já impressionante número tenha aumentado em sete anos, então surpresas seguramente podem ser aguardadas.

02. Clássicos da discografia da banda
Apesar de se preocuparem com a variedade, o Pearl Jam sabe que existem algumas faixas que são indispensáveis para a felicidade dos fãs. “Even Flow”, “Jeremy”, “Do the Evolution”, “Alive” e “Daughter” são exemplos de canções que nunca faltam nos setlists. É para se jogar e cantar junto com Vedder!

03. Nostalgia Grunge
Além de ser um dos maiores representantes do Rock contemporâneo, o Pearl Jam é o último sobrevivente do Grunge, fenômeno do gênero que explodiu na década de 1990. A banda ganhou o título em 2017, após a trágica morte de Chris Cornell, ex-vocalista do Soundgarden e do Audioslave, além de um grande amigo de Vedder. Por isso, é possível que aconteçam homenagens durante a apresentação e, mesmo que não, o clima Grunge dominará a apresentação para a alegria dos mais nostálgicos.

04. Covers de hinos do Rock
A banda comandada por Vedder também é conhecida pelas inúmeras versões ao vivo de clássicos do rock. São tantas que há um canal no YouTube que prepara compilações de covers realizados pelo vocalista separados por artistas, indo de Beatles a Ramones. Na apresentação mais recente na América Latina, que aconteceu no último dia 16 no Lollapalooza Chile, a banda optou por covers que sempre conquistam: “Last Kiss”, de Wayne Cochran, “Rockin’ in the Free World”, de Neil Young, e “Comfortably Numb”, do Pink Floyd.

05. Novidades sobre o próximo disco
Recentemente, o Pearl Jam divulgou a primeira música inédita em cinco anos, “Can’t Deny Me”. A banda também anunciou que ela é o primeiro single do próximo disco, sucessor de Lightning Bolt, mas ainda não deu mais informações sobre o LP. Vai que Eddie Vedder não se deixa levar pela emoção do público brasileiro e solta alguma novidade do trabalho?

Fonte: Wickmetal

COMENTÁRIOS